Games

eSports: entenda como videogame virou um esporte reconhecido!

Compartilhar
eSports: entenda como videogame virou um esporte reconhecido!

eSports: entenda como videogame virou um esporte reconhecido!

Publicado em 05 de abril de 2018

Provavelmente, quando criança você ouviu sua mãe dizer: “larga o videogame, isso não dá futuro!”. Entretanto, a nova geração pode rebater facilmente esse argumento, visto que, com o surgimento dos eSports, jogar videogame se tornou uma carreira viável e muito lucrativa.

Os eletronic games, ou apenas eSports, vem crescendo mundialmente, conquistando público, visibilidade na imprensa e diversos patrocinadores de peso. Debate-se até a possibilidade dessa modalidade entrar para as Olimpíadas.

Ficou curioso? Quer saber mais sobre esse universo? Continue lendo e descubra tudo sobre os eSports!

O que são os eSports?

Os eSports são competições envolvendo jogos digitais que reúnem modalidades diversas, desde os clássicos jogos de luta aos de estratégia, passando pelo RPG online e até mesmo pelos mais nostálgicos, como o Tetris para Nintendo NES.

Hoje, há diversos atletas que vivem exclusivamente disso, chegando a ganhar salários de até 2,5 milhões por ano, fora o dinheiro que é recebido nas competições. Veja abaixo a lista dos atletas com as maiores premiações:

  1. Saahil “UNiVeRsE” Arora: Dota 2, $1.9 Milhão.
  2. Peter “ppd” Dager: Dota 2, $1.9 Milhão.
  3. Kurtis “Aui_2000” Ling: Dota 2, $1.8 Milhão.
  4. Clinton “Fear” Loomis: Dota 2, $1.7 Milhão.
  5. Zhang “xiao8” Ning: Dota 2, $1.6 Milhão.
  6. Sumail “Sumail” Hassan: Dota 2, $1.6 Milhão.
  7. Chen “Hao” Zhihao: Dota 2, $1.5 Milhão.
  8. Jiao “Banana” Wang: Dota 2, $1.2 Milhão.
  9. Wang “SanSheng” Zhaohui: Dota 2, $1.2 Milhão.
  10. Zhang “Mu” Pan: Dota 2, $1.1 Milhão.

Com prêmios e um estilo de vida semelhantes aos de atletas famosos, os gamers que conseguem espaço nesse mercado vem modificando a definição do que é ser um esportista. Sua rotina envolve treinamentos nos “boot camps”, além de uma alimentação controlada por nutricionistas e da discussão de estratégias com seus companheiros de time e treinadores. Muitos mudam da casa dos pais e passam a morar com seus times.

Hoje, cerca de 148 milhões de pessoas acompanham as competições eletrônicas, representando um crescimento de mais de 43% nos últimos anos. Até mesmo canais dedicados a esportes tradicionais já investem na modalidade, exibindo campeonatos de FIFA, League of Legends e outros jogos em sua programação.

Como surgiu o eSport?

Apesar de já existirem competições informais de videogame nos anos 70, foi só em 1981 que aconteceu o primeiro grande campeonato de jogos eletrônicos que se tem registro. Promovido pela Atari, o The Space Invaders Championship reuniu mais de 10.000 competidores nos Estados Unidos.

Com a popularização do computador pessoal nos anos 90, mais competições surgiram, começando pela Nintendo World Championship em 1990, o maior campeonato de eSport da época. Em 1996 acontece a QuakeCon, a primeira competição eletrônica envolvendo jogos de tiro em primeira pessoa.

Mas o eSport como conhecemos hoje, em sua estrutura e maneira profissional de tratar os atletas, é relativamente recente: o primeiro WCG (World Cyber Games), equivalente a uma olimpíada do mundo dos games, aconteceu em 2000 na Coréia do Sul, com 174 participantes de 17 países.

Hoje as competições se espalham pelo globo, especialmente na Europa, Estados Unidos e Ásia.

Quais são os principais jogos?

Não existe apenas um estilo de jogo que sirva para os eSports: desde os RPGs de gráficos mais atualizados aos clássicos Tetris e Street Fighter, todo videogame com potencial competitivo pode ser explorado.

Entretanto, existem alguns que se destacam na cena mundial, seja pelo número de fãs ou pela rica premiação distribuída. Confira os principais:

League of Legends

Um dos favoritos dos brasileiros, também conhecido como LOL, possui uma das melhores estruturas de cobertura e publicidade, sendo uma febre mundial até mesmo antes das competições, por funcionar bem em quase qualquer computador.

Fifa

Quem disse que o eSport não pode conversar com as modalidades esportivas tradicionais? Um dos jogos mais famosos é o Fifa, que você provavelmente já deve ter jogado, pelo sucesso que faz entre os brasileiros. Se ainda não, é um videogame que simula partidas de futebol e conta com os principais times e “craques” do esporte.

Dota 2

Dota 2 é a versão atualizada de um clássico dos MOBA (Multiplayer Online Battle Arena), e precisa de muito pensamento estratégico e concentração para ser jogado. Em apenas uma das competições realizadas, chegou a distribuir $18 milhões de prêmios para os participantes.

Counter-Strike: Global Offensive

O Counter-Strike: Global Offensive é mais uma versão repaginada de um clássico, que inclusive fez muito sucesso nas lan houses brasileiras em meados dos anos 2000. Contando com gráficos melhores e jogabilidade atualizada, vem ganhando espaço entre os eSports de time mais disputados.

Os eSports podem entrar para as Olimpíadas?

Uma das principais discussões envolvendo os eSports atualmente é se eles devem ou não entrar nas Olimpíadas de Paris em 2024. O Conselho Olímpico Internacional tem feito diversas reuniões com o propósito de discutir essa questão, que vem agitando a imprensa, o cenário esportivo e os fãs das competições eletrônicas.

Apesar de não envolver tanto esforço físico quanto corrida, futebol e outras modalidades olímpicas, os eSports ainda demandam um rigoroso treinamento e uma extraordinária energia mental de seus atletas. Além disso, as competições seguem conjuntos de regras bem claras e valores que se assemelham aos pregados pelos outros esportes, como disciplina, estratégia, trabalho em equipe e superação.

Outro ponto que conta à favor da inclusão é o sucesso crescente das competições envolvendo jogos eletrônicos, principalmente entre os jovens adultos e adolescentes. Os espetáculos chegam a movimentar $700 milhões por ano.

Porém, o principal impedimento para a adoção dos eSports nas Olimpíadas é sua relação muito próxima com marcas. Desde os times até as plataformas, tudo é licenciado e promovido visando o lucro e a promoção de jogos específicos, e isso pode ser um problema para o comitê olímpico.

Independentemente de sua inclusão em eventos olímpicos oficiais, as competições eletrônicas já se firmaram como uma das principais formas de entretenimento para jovens. Seu crescimento, em termos de público e patrocínio, confirmam que essa é uma tendência que veio para ficar.

Gostou de saber mais sobre eSports? Então compartilhe este conteúdo em suas redes sociais! Se quiser continuar lendo sobre novidades no mundo dos games, aproveite para conhecer os 18 jogos mais populares de 2017! E mais: assine nossa newsletter logo aqui embaixo 👇🏾 para receber mais conteúdos como este.

 

Tags:Jogos

Assine a nossa newsletter

Receba as melhores dicas pro seu celular, internet e casa. E mais: conteúdos sobre séries e games


Últimas publicações