Pra se conectar

Entenda o principal sobre criptomoedas

Compartilhar
Entenda o principal sobre criptomoedas

Entenda o principal sobre criptomoedas

Publicado em 12 de setembro de 2018

Criptomoedas são moedas virtuais que usam a criptografia, como o próprio nome sugere, para garantir mais segurança em transações financeiras realizadas na internet.

Assim como as moedas tradicionais têm listras ocultas ou números de série em seu interior para evitar falsificações, as criptomoedas também usam códigos extremamente complexos de serem quebrados. Para que você entenda mais sobre o assunto, preparamos este post com os aspectos fundamentais sobre as essa nova forma de investimento que está fazendo a cabeça de muita gente. Continue a leitura e confira!

Para que servem as criptomoedas?

As moedas virtuais são ativos, ou seja, com elas é possível comprar produtos ou serviços no ambiente virtual (internet). As transações podem ser realizadas por usuários que estejam em qualquer lugar do mundo sem que haja limitação de valor máximo ou mínimo. Para você ter uma ideia de como elas estão se tornando populares, já existem empresas que aceitam criptomoedas como forma de pagamento por seus serviços.

Como funcionam?

Você já deve ter ouvido falar de bitcoins, a mais famosa das criptomoedas. Podem ser adquiridos diretamente na internet por qualquer pessoa que use um sistema de mineração digital, em que a moeda virtual é criada em uma taxa previsível e limitada.

Os programas de mineração fazem cálculos para ajudar na verificação das transações em toda a web. Os bitcoins, por exemplo, são armazenados em uma carteira virtual, sendo administrados online por um computador ou smartphone.

Como adquirir criptomoedas?

Antes de comprar ou vender criptomoedas, é preciso fazer um cadastro em uma plataforma específica para transações financeiras virtuais, como o mercado bitcoin. Já para comprar, é necessário ter saldo em dinheiro e, após realizar o cadastro, seguir com as instruções oferecidas pela plataforma que você escolher para fazer seus investimentos.

Como funciona o sistema de blockchain?

Para entender de forma um pouco mais profunda sobre o funcionamento das criptomoedas, é preciso saber o que é como funciona a tecnologia blockchain.

De maneira simplificada, o blockchain possibilita que dois usuários possam trocar um ativo digital entre si sem que ocorram riscos de roubo ou fraude durante a transação. A tecnologia oferece um registro de alto nível de criptografia, não permitindo que os dados de uma transação sejam alterados ou escondidos, além disso, com ele não existe a exigência, validação ou intermediação de um terceiro.

Como as criptomoedas interagem com o mercado?

criptomoedas

Se você acompanha notícias de economia deve lembrar que, em 2017, o preço do bitcoin teve uma disparada significativa no mercado. Acompanhando essa tendência, outras variedades de criptomoedas também começaram a  valorizar, chamando a atenção de investidores do mundo todo.

A interação das criptomoedas com o mercado é um pouco diferente do que a das moedas tradicionais, ou seja, não tem relação com políticas monetárias ou questões socioeconômicas. As criptomoedas têm seu valor definido basicamente por oferta e demanda. Em outras palavras, quanto mais investidores interessados em comprá-las, maior será sua cotação. Sendo assim, quanto mais pessoas estiverem interessadas em vendê-las, menor será seu valor.

Contudo, existem alguns fatores que também afetam a cotação das moedas virtuais, como:

Qual é a criptomoeda mais popular do mercado?

Sem dúvida, o bitcoin é a moeda virtual que se popularizou mais rápido. Seja por ser a mais reconhecida, seja por ser a primeira a surgir, o fato é que é hoje em dia é difícil encontrar alguém que nunca tenha ouvido falar a seu respeito, concorda?

Benefícios do investimento em criptomoedas?

Valorização exorbitante em um curto período, aceitação em mercados internacionais e fácil acesso são apenas algumas das vantagens que as criptomoedas têm a oferecer.

Valorização significativa

Apenas no período de janeiro a outubro de 2017, o bitcoin teve a impressionante valorização de nada menos que 597%, colocando-o entre uma das moedas mais rentáveis da história.

Aceitação internacional

Apesar de não ser uma moeda fisicamente tangível, muitos países ao redor do mundo não veem isso como um empecilho para que o bitcoin seja aceito em transações financeiras, como pagamento em supermercados, bares e restaurantes.

O Japão, por exemplo, já aderiu à novidade e a tendência é que cada vez mais países se interessem pelas criptomoedas.

Facilidade de acesso às informações

Há poucos anos as criptomoedas eram uma verdadeira incógnita para a maioria das pessoas, sendo alvo de muitos boatos falsos e especulações equivocadas. Hoje em dia a realidade é completamente diferente. Existem inúmeros sites e blogs confiáveis sobre finanças que não apenas auxiliam o investidor, mas também incentivam o crescimento deste mercado.

Quais são os riscos?

Apesar de ser evidente que as criptomoedas oferecem segurança nas transações financeiras, e se popularizam cada vez mais com valor de mercado agregado, é muito importante entender quais são os reais riscos de investir nesse tipo de moeda.

Pense: se o valor de um bitcoin, por exemplo, alcança rapidamente uma valorização exorbitante, as quedas também são rápidas e íngremes, o que significa que, se você não tiver muito cuidado e atenção às flutuações das criptomoedas, pode perder um dinheiro considerável de seu investimento.

Bolha financeira

Falando em especulações equivocadas, é importante saber que como todo mercado de investimento, há o risco da desvalorização por conta do efeito “bolha financeira“. Muitos economistas defendem a ideia de que o crescimento impressionante das criptomoedas daria início a uma bolha financeira, que poderia estourar a qualquer momento, deixando inúmeros investidores na mão.

A falta de fé desses investidores tem fundamento, pois houve um caso parecido no final da década de 1990 e início dos anos 2000. Devido à popularização da internet, diversas companhias passaram a atrelar seus nomes ao “.com”, objetivando valorizar suas ações na bolsa.

A estratégia funcionou por um certo período e alguns empreendedores conseguiram lucrar. Porém, o fato de muitas organizações, que sequer haviam trabalhado com internet, terem utilizado a mesma manobra, causou um efeito inflacionado e gerando prejuízos catastróficos quando os preços das ações despencaram.

Falta de regulamentação

Talvez por não acreditar no potencial da moeda virtual, assim como em muitos outros países, o Brasil ainda não estabeleceu regras para a utilização das criptomoedas.

Alta volatilidade

Se tudo o que sobe tem que descer, assim como funciona a bolsa de valores, um usuário pode ver uma grande valorização de uma criptomoeda em um determinado investimento, mas em pouco tempo experimentar uma queda ainda maior.

Esse é um aspecto que chama muita atenção no mercado de bitcoin, pois a sua volatilidade diária (alterações nas cotações) é muito intensa ao redor do mundo.

Como você pôde conferir, as criptomoedas já conquistaram o seu espaço no mercado moderno. Cada vez mais usuários têm se tornado adeptos desse tipo de investimento, que se valoriza de forma exorbitante.

No entanto, é preciso tomar cuidado com alguns aspectos pertinentes para não correr riscos de perder o seu investimento devido aos constantes altos e baixos dessas cotações.

E você, já investiu em bitcoins?

Assine a nossa newsletter

Receba as melhores dicas pro seu celular, internet e casa. E mais: conteúdos sobre séries e games


Últimas publicações