Pra se conectar

Como descobrir se você está no fosso digital?

Compartilhar
Como descobrir se você está no fosso digital?

Como descobrir se você está no fosso digital?

Publicado em 08 de outubro de 2018

Quando se fala na globalização proporcionada pelos avanços da tecnologia, os primeiros conceitos que vêm à mente são a conexão entre pessoas do mundo inteiro e as facilidades proporcionadas pela inclusão digital. Nesse contexto, muitas pessoas não conhecem o conceito do fosso digital, que mostra um outro lado dessa história.

O fosso digital ocorre quando há forte discrepância entre tecnologias de informação de nações desenvolvidas e em desenvolvimento. Trata-se de um impacto negativo que vem sendo gerado paralelamente aos movimentos de inclusão digital e que merece uma reflexão profunda quando o assunto é tecnologia.

Portanto, vamos mostrar a seguir o que é fosso digital e quais as principais iniciativas que grandes corporações têm feito para facilitar o acesso à internet. Continue a leitura e fique por dentro!

O que é fosso digital?

É notável que o avanço das tecnologias de informação estejam produzido diferenças nas oportunidades de progresso entre populações desenvolvidas e em desenvolvimento, estabelecendo enorme distância entre quem tem ou  não acesso à internet. Sendo assim, de forma simplificada, fosso digital é um termo amplo que se refere a todo o tipo de limitação ao acesso às novas tecnologias de comunicação e informação (internet, computadores, smartphones etc.), seja por limitações financeira, intelectuais ou sociais.

A Organização das Nações Unidas (ONU) atribui o efeito “abismo digital” ou “fosso digital” ao fato de as tecnologias de comunicação e informação terem se transformado na coluna vertebral da economia mundial. E a intensidade disso é tão grande que elas tomaram seu lugar na sociedade da informação.

Isso gerou uma diferença drástica no acesso a esse tipo de tecnologia entre os países desenvolvidos e países ainda em desenvolvimento. Internacionalmente, o conceito considera até mesmo as diferenças entre velocidades de conexão sem fio (wireless) e discagem (dial-up) entre as nações como uma das características do fosso digital.

Como se caracteriza quem está no fosso digital?

Para facilitar o entendimento, separamos alguns dos principais aspectos que caracterizam quem está no fosso digital. Veja só:

As razões para isso variam entre a falta de recursos financeiros, questões sociais e desinteresse em aprendizagem. De fato, ainda é um grande desafio incluir digitalmente lares com famílias de baixa renda, principalmente em países nos quais a pobreza é evidente.

Quais são os principais aspectos do fosso digital?

Por se tratar de um conceito muito amplo, o significado do termo fosso digital transforma-se com o decorrer do tempo. Inicialmente, ele fazia referência apenas a problemas de conectividade. Posteriormente, passou a introduzir a preocupação com o desenvolvimento das habilidades e capacidades necessárias para a utilização das tecnologias de comunicação e informação.

Hoje, o conceito é ainda mais amplo e faz referência também ao uso dos recursos integrados à tecnologia, como internet, computadores, dispositivos móveis, redes sociais etc. Sendo assim, o fosso digital incorpora basicamente três aspectos, que você vai conhecer agora.

Infraestrutura

A possibilidade versus a dificuldade de dispor de computadores conectados à internet, incluindo também os problemas com redes e servidores de conexão e velocidade de acesso.

Capacitação

A capacidade versus a dificuldade de utilizar as tecnologias. Contempla-se ainda que haja uma diferença pertinente às capacidades e habilidades em utilizar a tecnologia de modo adequado, e não apenas à falta de possibilidade de dispor de computadores.

Nesse contexto, o fosso digital faz referência à alfabetização digital.

Uso dos recursos

Refere-se à limitação versus a possibilidade que as pessoas têm para usar os recursos disponíveis na internet. Esse aspecto foi integrado ao conceito de fosso digital pelo fato de as possibilidade de uso da tecnologia não estarem relacionadas apenas à informação e ao conhecimento, mas, também, a um novo meio de educação e aproveitamento de novos recursos e oportunidades, como:

Com base nesses elementos, muitos dos organismos internacionais estabeleceram políticas de inclusão inclinadas diretamente à redução do fosso digital. Contudo, apesar da evolução notável no conceito, o abismo digital apenas evidencia problemas enraizados na falta de desenvolvimento e na infraestrutura tecnológica.

Quais iniciativas têm sido tomadas para reduzir o fosso digital?

Depois de tudo o que falamos sobre o tema, é fundamental mencionar algumas das iniciativas que as maiores corporações mundiais têm tomado para reduzir o fosso digital ao redor do planeta.

Google

O índice de conexão nos países desenvolvidos gira em torno de cerca de 80%, segundo uma pesquisa levantada pela International Telecommunications Union, em 2016. Já nos países em desenvolvimento, como a Índia, menos de 30% da população (de 1,3 bilhão de pessoas) tem acesso à internet.

Visando expandir o número de usuários ativos, o Google implementou uma série de medidas para levar telefones celulares e internet para países em desenvolvimento. Assim,a companhia fez uma parceria com o governo da Índia para implementar Wi-Fi público em 400 estações de trem em todo o país. Quado todas passaram a funcionar, o Google comemorou a conquista de mais de 8 milhões de pessoas online como resultado de seu programa.

A iniciativa é conhecida como Google Station e está em expansão para o México e Indonésia, com previsão de alcançar mais países no futuro.

Google Station

Em 2012, as nações que integram o Conselho de Direitos Humanos da ONU afirmaram por unanimidade que o acesso à internet deve ser considerado um direito universal. Nos seis anos seguintes, o número de pessoas que passaram a se conectar de alguma forma cresceu exponencialmente, mas a quantidade de indivíduos que permanecem no fosso digital ainda é expressiva: mais de metade da população mundial.

Com base nessa realidade, o Google, uma das maiores organizações de tecnologia da informação do mundo, investe com o objetivo de aumentar ou melhorar a conectividade em áreas remotas. Em um projeto descontinuado, a empresa testou a eficiência de drones para levar conexão a regiões com características hostis. No entanto, o programa evoluiu para o polêmico Project Loon.

A expectativa é de cumprir com a missão de tornar a internet acessível a cerca de 5 bilhões de pessoas ao redor do mundo com o incrível Aquila, um drone do porte de um Boeing 737 cuja fonte de alimentação é a energia solar. Quando finalizado, o plano é que as áreas mais isoladas do planeta tenham uma internet com velocidade de conexão de até 10 GB, colocando uma grande vírgula na história do fosso digital.

É muito importante considerar o impacto da tecnologia em nossas vidas e na sociedade moderna como um todo. Como vimos, a existência do fosso digital mostra que há um aspecto negativo em tudo isso, mas que diversas corporações e iniciativas estão trabalhando para solucionar.

A Oi com foco na inclusão digital

A Oi, empresa pioneira na prestação de serviços convergentes no país, leva internet, telefonia e TV a áreas remotas do país, promovendo a inclusão digital da população. Sabemos que o contato, o diálogo e as trocas geram mudanças positivas.

Buscamos compreender nossos clientes e oferecer soluções relevantes e transformadoras. Conectamos pessoas porque acreditamos que juntos somos mais fortes. Esse é nosso jeito de co-criar com você um futuro melhor com muito mais possibilidades,

Preencha o formulário abaixo, inscreva-se em nossa newsletter e fique por dentro de mais conteúdos sobre tecnologia, games, apps e dicas digitais. 

Assine a nossa newsletter

Receba as melhores dicas pro seu celular, internet e casa. E mais: conteúdos sobre séries e games


Últimas publicações